AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

PM prende traficantes ligados ao PCC em Diadema (SP)

Policiais militares da Força Tática do 24º Batalhão detiveram, na noite de terça-feira, mais dois traficantes de drogas que atuam na Favela do Morro do Samba, em Diadema, na Grande São Paulo.Ricardo Rodrigues de Lima, de 26 anos, que já tem passagem pela polícia por roubo, e Alessandro dos Santos, de 19 anos, traficavam na Travessa Juripis, na altura do nº 70, quando foram abordados por policiais do veículo policial M-24072, comandado pelo sargento Rocha.Os criminosos correram para o interior de um barraco, mas foram localizados pelos policiais militares. Com eles foram apreendidos 2.307 papelotes de cocaína, 1.240 pedras de crack, 266 trouxinhas de maconha, 30 munições para revólver, pistola, metralhadora e fuzis. Parte da droga estava guardada em uma mochila com as iniciais PCC - Primeiro Comando da Capital.Além da droga, os policiais encontraram uma caderneta contendo nome de pessoas, tipos de armas e valores de drogas. "Muitos dados contidos na agenda vão ser usados para investigação da polícia a partir de agora", disse o sargento Rocha, responsável pela prisão. A polícia acredita que Ricardo e Alessandro sejam soldados do tráfico que trabalham para José Dilson, o "Birosca", ligado ao PCC.Birosca está preso na Penitenciária de Mirandópolis, a 606 quilômetros da capital paulista. Mesmo preso, ele ainda comandaria o tráfico de drogas no Morro do Samba, em Diadema, outras em São Bernardo, e também nas favelas do Jardim do Luso e Pedreira, na zona sul da capital, na divisa com Diadema.Mural do crimeA Favela do Morro do Samba é a mesma onde, no dia 12 de janeiro deste ano, a Polícia Civil descobriu um mural de aproximadamente 3 metros de altura e cerca de 20 metros de comprimento, feito por um grafiteiro, na mesma travessa onde ocorreu a prisão na noite de terça-feira.No desenho, que segundo o autor havia sido encomendado por Birosca, havia a ilustração de um ataque praticado por criminosos a policiais das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota). Uma parte do grafite mostrava um carro da Rota tombado e alguns PMs cobertos de sangue sendo metralhados pelos criminosos. Um dos bandidos usava um boné com a inscrição MDS (Morro do Samba). Em outra parte do mural, aparece um traficante vendendo droga para pessoas que formam uma fila.Na ocasião, agentes da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes conseguiram localizar o grafiteiro e o detiveram por apologia ao crime e incitação ao consumo de entorpecentes. Detido, grafiteiro disse que foi contratado por R$ 800 para fazer o serviço.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.