PM retira servidores que invadiram Assembleia Legislativa de SP

32 grevistas do judiciário que agora estão na entrada principal da sede do legislativo paulista dizem que não deixarão o local até o atendimento das reivindicações

Ricardo Valota, do estadão.com.br

26 de agosto de 2010 | 03h47

SÃO PAULO - Um grupo de servidores da justiça que havia invadido por volta das 18 horas de quarta-feira, 25, o plenário José Bonifácio, na Assembleia Legislativa de São Paulo(Alesp) foi retirado, por volta das 2h30 desta quinta-feira, 26, por policiais militares que trabalham na casa parlamentar.

Munidos de cobertores e mochilas com roupas, água, e comida, 32 servidores resolveram invadir o plenário para mais uma vez chamar a atenção para o movimento grevista da categoria que teve início há 120 dias.

Os servidores, que agora estão na entrada principal do prédio, afirmam que não vão deixar o local até que suas reivindicações sejam atendidas. Segundo os policiais, a ocupação foi pacífica, assim como a saída dos manifestantes, que não teriam causado nenhum dano material nas dependências do plenário.

A categoria quer reposição relativa às perdas salariais, exige o julgamento do dissídio coletivo e a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar alguns gastos do Tribunal de Justiça do Estado (TJ-SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.