PM se suicida em frente à sede do governo de SP

A Casa Militar do Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, distribuiu nesta quinta-feira uma nota sobre o suicídio do policial militar Reinaldo Antônio Domingues, da 3ª Companhia do 33º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano, de Cotia, na Grande São Paulo.Por volta das 14 horas, ele disparou um tiro de revólver contra a própria cabeça, na calçada da Avenida Morumbi, na frente do portão do Palácio dos Bandeirantes, no Morumbi, na zona sul da capital. Em imagens mostradas pela TV Record, o policial, que aparecia com o revólver amarrado a sua mão direita, se dizia "perseguido por ser honesto". Segundo a nota divulgada, quando o soldado entrava no Palácio foi recebido por PMs que se encontravam no portão e "subitamente, sacou o revólver, ameaçando efetuar o disparo contra si próprio". A nota informa ainda que "houve várias tentativas de negociação por parte dos colegas, porém não foi possível impedir o disparo".O policial foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e levado para o Hospital Albert Einstein, onde ficou internado. De acordo com a nota, "os motivos estão sendo apurados pelo Comando da Polícia Militar e serão divulgados oportunamente". A PM informou que Domingues morreu no fim da tarde desta quinta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.