PM vai expulsar soldados que posaram para fotos com mulher nua em viatura

A Polícia Militar de Goiás decidiu na quinta-feira expulsar dois soldados acusados de cometer um crime inédito no Estado: protagonizar um ensaio erótico numa viatura. Nas fotografias, divulgadas na internet, Manoel Delfino e Rosemiro Araújo da Silva, do 13º Batalhão, aparecem fardados e equipados com armas e algemas ao lado de uma mulher nua, dentro e fora da viatura. O episódio aconteceu no horário de serviço dos policiais."Eles ofenderam a moral, a honra e o decoro da corporação", reagiu o coronel Wellington de Urzeda Mota, porta-voz da PM. "Baseado na lei (8.033), quem assim age está sujeito à pena de exclusão." As investigações começaram a partir de uma denúncia anônima e, após 21 dias, os militares foram descobertos pelo número do carro.A mulher que posou, cujo nome foi mantido em sigilo, foi fotografada pelo marido. São dezenas de fotos, distribuídas inicialmente para um site pornográfico de São Paulo e depois arquivadas num computador do casal. Segundo a PM, ela e o marido estão envolvidos em prostituição, encontros, exibições e troca de casais.Os militares, ambos casados, foram detidos e indiciados por ferirem a ética da PM, desvio de conduta, exposição à prostituição e ultraje público ao pudor. Os policiais e o casal - considerado co-partícipe dos crimes - serão indiciados pelo Ministério Público por prostituição em via pública. Os quatro estão sujeitos a penas que variam de 6 meses a 2 anos de reclusão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.