PMDB-SP decide que não apoiará qualquer chapa presidencial

O PMDB paulista não apoiará qualquer candidato à Presidência da República no pleito deste ano, decidiu nesta terça a executiva estadual do partido, durante encontro realizado pela manhã na cidade de São Paulo.Segundo o candidato ao governo estadual pela legenda, Orestes Quércia, os peemedebistas de São Paulo terão liberdade para votar em qualquer presidenciável. Além disso, Quércia adiantou que não oferecerá palanque ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva ou ao candidato tucano, Geraldo Alckmin. "Nós não vamos fazer restrição nenhuma aos companheiros que queiram votar em quem quiserem. Vamos dar liberdade aos nossos companheiros", disse Quércia antes da reunião, ressaltando que, para ele, esta é a melhor forma de ter sucesso com sua candidatura ao governo paulista.Quércia aproveitou para criticar o acordo fechado entre os governistas do partido e o Planalto ontem, em jantar realizado na Granja do Torto. "A nossa posição é antiga no sentido de que é preciso ouvir o partido e a convenção nacional para tomar uma postura. Muitas vezes as lideranças não falam de acordo com as bases", disse.O candidato ao governo de São Paulo também criticou duramente o controle dos Correios dado pelo presidente da República aos peemedebistas que apóiam o governo. "Simbolicamente é péssimo porque, depois do que aconteceu com os Correios, (a concessão do controle da estatal) acontece em seguida. Da minha parte, não aceitaria nunca", finalizou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.