PMs acusados da morte de assaltante são absolvidos no RJ

Os policiais acusados da morte do seqüestrador do ônibus 174, Sandro do Nascimento, em 12 de junho de 2000, foram absolvidos por 4 votos a 3. Parentes dos três policiais, o capitão PM Ricardo de Souza Soares e os soldados Flávio do Val Dias e Márcio de Araújo David se abraçaram bastante e choraram assim que a juíza Maria Angélica Guedes leu a sentença. O julgamento durou mais de 20 horas e foi marcado por muita discussão entre o promotor público Afrânio Silva Jardim e o advogado de defesa Clóvis Sahione. O advogado defendeu a tese de que os policiais não tinham a intenção de matar Sandro. Ele alegou ainda que o morto era um bandido que manteve durante mais de quatro horas o Rio de Janeiro parado e também aterrorizou os passageiros do ônibus 174. Já o promotor pedia a condenação mas alegava que os policiais agiam sob forte emoção e pedia quatro anos de pena para eles, o que faria com que os policiais não perdessem a farda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.