PMs acusados de executar 5 jovens são presos no Paraná

Vítimas estariam em carro roubado; 'isso é atitude de bandidos, não de policiais', diz secretário de segurança

Central de Notícias,

31 de outubro de 2009 | 16h03

Doze policiais militares foram presos na tarde de sexta-feira, 30, acusados de executarem cinco jovens no bairro Alto da Glória, em Curitiba, no último dia 10 de setembro. A prisão foi feita pela Polícia Militar do Paraná ao final de inquérito policial militar instaurado pelo Comando do Policiamento do município, segundo informa a Agência Estadual de Notícias (AEN), órgão de comunicação do governo do Paraná.

 

O pedido de prisão foi dirigido a 13 policiais, mas até o final de sexta-feira, só 12 já estavam detidos. Segundo as investigações, na noite do dia 10 de setembro de 2009 equipes do 20° BPM localizaram um veículo furtado com cinco pessoas e iniciaram uma perseguição.

 

Quando estavam na Rua Nicolau Maeder, no bairro Alto Glória, bateram o carro. De acordo com o IPM, os cinco jovens estavam feridos, teriam se rendido aos policiais que os algemaram e colocaram na viatura.

 

"As provas colhidas durante a investigação demonstram indícios muito fortes de que houve execução contrariando a primeira versão dos policiais. Isso é uma atitude de bandidos e não de policiais por isso estão sendo investigados pelo Ministério Público para que possam responder também pelo crime de homicídio na Justiça comum", disse o secretário da Segurança Pública do Paraná, Luiz Fernando Delazari.

 

No dia da ocorrência, o secretário solicitou ao Ministério Público o acompanhamento das investigações. "Foi por conta deste fato que já desconfiávamos que proibimos o transporte de vítimas feridas por policiais em viaturas", explicou.

Tudo o que sabemos sobre:
PMsCuritiba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.