PMs acusados de tortura em SP são reconhecidos por vítima

Dois policiais militares acusados de tortura e abusos contra uma adolescente em Sapopemba, na zona leste de São Paulo, foram reconhecidos pela vítima, pessoalmente, na quinta-feira, na Corregedoria da Polícia Militar, onde estão presos administrativamente. Além deles, outros quatro PMs também são investigados.Os PMs são acusados de espancar e abusar sexualmente de uma moça de 18 anos. Segundo denúncias feitas à Procuradoria Geral de Justiça, os abusos aconteceram no dia 17 de janeiro, na quadra de uma escola municipal, em Sapopemba.O procurador-geral de Justiça, Rodrigo Pinho, designou dois promotores para acompanhar as investigações. O promotor Alfonso Presti disse que pretende começar a ouvir os envolvidos no caso na próxima segunda-feira, dia 29. Um dos PMs é acusado de "marcar" com facadas os usuários de droga.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.