PMs da Bahia são acusados de executar outro adolescente

Policiais militares teriam executado a tiros o adolescente Alexandre Macedo Fraga, quando andava de moto

Solange Spigliatti, de O Estado de S. Paulo,

21 de janeiro de 2008 | 17h01

Policiais militares da Bahia são acusados de executar o estudante Alexandre Macedo Fraga, de 17 anos, no último sábado, 19, quando o jovem passeava com um grupo de motociclistas, na região de PortoSeco Pirajá. A acusação surge quatro dias após o assassinado do adolescente Djair Santana de Jesus, de 16 anos, em Ilhéus, que também teria sido morto pela polícia militar da Bahia.   Veja também: Protesto pela morte de motoboy complica trânsito em Salvador   O estudante, que passava o final de semana em Boa Vista de São Caetano, andava na garupa da motocicleta emprestada pelo pai, enquanto um colega, de 16 anos, pilotava. Ao se juntarem a um grupo de motociclistas em Portoseco Pirajá, a guarnição da polícia militar teria iniciado uma perseguição aos jovens, que terminou com a morte de Alexandre, atingido pelos disparos. Após os tiros, os policiais teriam se afastado em alta velocidade. Amparado pelos colegas, o rapaz foi levado ao Hospital Geral do Estado (HGE), onde já chegou morto. Agentes da 4ª Delegacia de São Caetano estão apurando o caso.   Há informações de que os PMs estiveram na unidade policial e alegaram que o adolescente era assaltante de banco. Os policiais teriam apresentado ainda um revólver calibre 38 que estaria em poder do jovem. A família do estudante, porém, desmente essa versão. Fraga havia concluído o 2º grau e realizaria estágio no governo do estado.

Tudo o que sabemos sobre:
estudante morto por PMs

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.