Reprodução TV
Reprodução TV

PMs em greve na BA desocupam prédio da Assembleia Legislativa em Salvador

Dois líderes da greve que tinham mandados de prisão decretados pela Justiça por atos de vandalismo foram presos pela Polícia Federal e retirados pelos fundos do prédio

Solange Spigliatti e Ricardo Valota, do estadão.com.br,

09 Fevereiro 2012 | 06h30

Atualizado às 7h55

São Paulo, 9 - Os cerca de 250 policias militares que ocupavam a Assembleia Legislativa da Bahia, em Salvador, deixaram o local de forma pacífica por volta de 7h30 desta quinta-feira, 9, segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado. A retirada dos grevistas começou às 6 horas, com a saída das poucas mulheres que ainda acompanhavam os policiais militares.

Prisões - Dois líderes da greve que tinham mandados de prisão decretados pela Justiça por atos de vandalismo foram presos pela Polícia Federal e retirados pelos fundos do prédio da Assembleia

Segundo o tenente-coronel do Exército, Marcio Cunha, o líder do movimento, Marco Prisco, e Antonio Paulo Angelini foram levados para o quartel do Exército, em Salvador, e estão à disposição da Justiça.

A secretaria informou ainda os outros oito grevistas são procurados pela Polícia Federal.

Agentes da PF e homens do Exército revistam o edifício para garantir que nenhum grevista ainda está no local.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.