PMs são acusados de matar adolescente de 13 anos em Recife

Policiais tentavam por fim à uma briga e agrediram, com cacetete, garoto que não estava envolvido na confusão

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

15 de janeiro de 2008 | 08h40

Um grupo formado por 6 ou 7 policiais do 13º Batalhão de Recife (PE) está prestes a ser identificado e todos poderão ser indiciados por homicídio doloso - quando há intenção de matar - pela morte de Denis Henrique Francisco dos Santos, de 13 anos. O adolescente, na tarde do último domingo, 13, saiu para assistir a um bloco carnavalesco no bairro do Ponteiro, mas não voltou para casa. As informações são do Jornal da Globo. Por estar próximo de uma briga entre jovens, o adolescente, junto com os demais, foi abordado por policiais militares que resolveram por fim à confusão. Cercado por alguns dos PMs, Denis recebeu muitos golpes de cacetete e ainda bateu a cabeça no chão ao ser chacoalhado já sem forças para se levantar. Ao verificarem que o garoto estava muito ferido e já desfalecia, os policiais se afastaram e foram embora, segundo testemunhas. Mesmo levado por um primo ao Hospital Getúlio Vargas, o adolescente não resistiu e morreu. A irmã do garoto, Ana Cláudia Galdino dos Santos, disse que enquanto apanhava o irmão dela gritava, dizendo que ele não estava envolvido na briga. A Corregedoria de Polícia da Secretaria de Defesa Social prometeu se manifestar nesta terça-feira, 15. Pediu uma cópia dos depoimentos das testemunhas e do boletim de ocorrência. Agora, vai tentar identificar os policiais que estavam de serviço no local. O major Henrique Marinho, subcomandante do 13º Batalhão afirmou que "todos os passos serão dados na busca da verdade".

Tudo o que sabemos sobre:
Polícia MilitarCarnavalAgressão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.