Policais acusados de extorsão estão foragidos

Dois dos quatro policiais que, segundo Corregedoria da Polícia Civil, seqüestraram o traficante José Roberto Pinto da Costa, de 29 anos, o Capixaba, com o objetivo de extorquir-lhe R$ 100 mil, continuam a ser procurados pela Polícia. Já indiciados, os dois foragidos são da Polícia Civil e terão prisão temporária pedida à Justiça. A Corregedoria julga ter provas suficiente contra ambos. Um deles teve gravada uma conversa na qual pedia R$ 20 mil de criminosos do bando.Outros dois policiais, o cabo da Polícia Militar Neudder Darlen da Silva Maia e o policial civil Carlos Valério da Conceição, foram presos em flagrante na última sexta-feira, na 33ª Delegacia de Polícia, em Realengo, na zona oeste. Eles mantinham Capixaba preso clandestinamente e negociavam a liberdade do acusado com pessoas ligadas ao traficante. A prisão foi feita por integrantes da Corregedoria da Polícia Civil. Os dois continuam detidos.Segundo o corregedor, Jorge Jesus de Abreu, todos os policiais envolvidos no caso provavelmente serão demitidos após processo disciplinar, além das sanções penais, a serem aplicadas pela Justiça, porque há provas contra eles. Capixaba atuava nas regiões das favelas Nelson Mandela e Manguinhos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.