Polícia acareia suspeitos da morte de Toninho

A polícia civil de Campinas fez hoje, na Delegacia de Investigações Gerais, acareações entre os quatro suspeitos do assassinato do prefeito Antonio da Costa Santos, o Toninho do PT, ocorrido em 10 de setembro.Segundo o delegado seccional de Campinas, Osmar Porcelli, o objetivo da acareação era abrir uma nova linha de investigação sobre a arma utilizada no crime, uma pistola nove milímetros. A acareação foi realizada entre Anderson Rogério Davi, de 20 anos, Flávio Mendes Clara, 19, Globerson Luiz da Silva, 19, e o menor A.S.C. Porcelli comentou que as outras acareações deverão ocorrer nesta terça ou quarta-feira. Silva foi o único que não confessou o crime. "Mas ficou clara a participação dele. Ele estava nervoso e indeciso, preocupado em manter as mentiras que tinha contado no depoimento", disse o delegado.Depois das acareações, Silva voltou à cadeia de São Bernardo, o menor foi encaminhado à Febem, Mendes Clara e Davi para o Centro de Detenção Provisória de Hortolândia. Os três maiores têm prisão temporária decretada. O menor está sob custódia da Vara da Infância e Juventude de Campinas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.