Polícia acredita que "Linho" está vivo e em SP

O Serviço de Inteligência da Polícia Civil do Rio acredita que o traficante Paulo César da Silva Santos, o Linho - o criminoso mais procurado pelo governo fluminense -, está vivo e escondido no Estado de São Paulo, onde mantém esquema de lavagem de dinheiro e gerencia uma rede internacional de tráfico.A inspetora Marina Magessi, coordenadora do Departamento de Inteligência do Rio, disse que Linho usa o Porto de Santos, na Baixada Santista, para remeter cocaína para Estados Unidos, Caribe e Europa. Segundo ela, só nos morros fluminenses, ele distribui 500 quilos por mês.O delegado Pascoal Ditura, do Departamento de Investigações sobre Narcóticos (Denarc), de São Paulo, que identificou cinco imóveis da quadrilha de Linho no Estado, tem informações de que Linho e seu sócio, Ubiratan Silva de Oliveira, o Bira, teriam sido assassinados. Mas não acredita nisso.A mulher de Bira, Vanise Pereira do Nascimento, disse à polícia do Rio que seu marido foi assassinado em 9 de fevereiro por Ronaldo Ferreira do Nascimento - já preso - a mando de Linho. Para Marina, uma das evidências de que Linho está vivo e dirigindo o Terceiro Comando -Amigos dos Amigos (TC/ADA) é a existência de uma guerra nos morros da zona norte entre os membros da facção e os associados do Terceiro Comando Puro (TCP)."Desde que houve um racha na facção, os traficantes estão se matando em disputa por domínio do mercado. O Facão (Nei da Conceição Cruz), que era aliado de Linho, agora é seu principal rival e lidera o TCP." Agora a polícia paulista está à caça de um imóvel em São Bernardo (Grande ABC), onde Linho moraria.O traficante e seu sócio teriam migrado para São Paulo em 1999. Os policiais já localizaram em Santo André, a residência de Bira, que servia de escritório à quadrilha. A casa, comprada no início de 2001, tem sauna, piscina e um cômodo subterrâneo, com passagem secreta na sala de ginástica. O cômodo secreto, segundo Ditura, seria usado como escritório e esconderijo de drogas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.