Polícia afirma que houve tiros disparados de dentro da Estácio

O chefe de Polícia Civil, delegado Álvaro Lins, confirmou nesta segunda-feira que tiros foram disparados de dentro do pátio da universidade Estácio de Sá, na zona norte do Rio, mas ainda não é possível saber quem feriu a estudante Luciana Gonçalves de Novaes, há 21 dias.Segundo ele, a perícia está conseguindo melhorar alguns trechos captados pelas câmeras da universidade. Lins negou que haja novos suspeitos."Não dá para ver quem é, mas tem alguém armado dentro do campus. Essas imagens estão sendo tratadas. Não temos informações de suspeitos em função dessas imagens (mostradas neste domingo no programa Fantástico, da Rede Globo), mesmo porque a qualidade delas é ruim."Segundo Lins, as imagens exibidas no programa são "praticamente as mesmas" vistas durante as investigações. Nesta segunda, um estudante que aparece numa das imagens se apresentou espontaneamente à Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE). Segundo policiais, ele negou envolvimento no crime.O perito da Universidade de Campinas (Unicamp) Ricardo Molina já está analisando o material. O trabalho deve durar até 30 dias. Procurado pelo Estado, Molina não quis dar declarações.Estado de LucianaOs médicos que cuidam de Luciana, internada há 21 dias, informaram nesta segunda que o quadro dela é estável. A estudante continua respirando por aparelhos e pode ficar tetraplégica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.