Polícia ainda não solicitou sangue de mulher de executivo

O diretor-médico do Hospital Copa D´Or, João Pantoja, disse esta manhã que a polícia ainda não solicitou amostras do sangue da paciente Michelle Staheli. Mulher do executivo da Shell Zera Todd Staheli, assassinado na madrugada de domingo, ela morreu hoje, às 8h26, de parada cardíaca provocada por um edema cerebral.Segundo Pantoja, o hospital dispõe de amostra congelada de soro do sangue de Michelle que poderá ser utilizada assim que os peritos quiserem. Sobre os procedimentos feitos em Michelle, o médico explicou que chegou a ser retirada metade da calota craniana, do lado esquerdo, para que o cérebro pudesse se expandir. Mesmo assim, o edema era tão grande, que a paciente não resistiu.O corpo de Michelle deve seguir para o Instituto Médico Legal no início da tarde, para ser periciado. O casal foi atingido na cabeça por um objeto ainda não encontrado pela polícia.» Morre Michelle Staheli, a mulher do executivo » Filhos do casal terão que prestar depoimento » Depoimento da filha mais velha tem contradições, diz secretário » Morte cerebral de Michelle Staheli é "questão de tempo" » Situação de Michelle Staheli é "extrema", diz boletim » Polícia quer impedir que filha de executivo deixe o País » Mercado não acredita em ameaças ao executivo americano » Estado da mulher do executivo choca os parentes » Parentes do casal americano chegam ao Rio » Empresário americano podia estar sendo ameaçado

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.