Polícia analisa vídeo do vizinho do casal Staheli

A polícia do Rio analisa uma fita de vídeo gravada pela câmera de uma casa vizinha à do casal norte-americano Zera Todd e Michelle Staheli, na madrugada do crime, 30 de novembro. Nas imagens é possível ver uma caminhonete preta que entrou no condomínio às 2h40 e saiu às 4h30 e também uma pessoa perto da lagoa localizada nos fundos, às 2h30.José Carlos Lins, dono da empresa que faz a segurança do condomínio, disse hoje que a pessoa pode ser um vigia que fazia ronda. O automóvel já foi identificado como sendo de um morador. Lins explicou que a fita só foi entregue segunda-feira ao delegado Marcus Henrique Alves porque o morador da casa onde a câmera está localizada não havia comunicado até então a existência da fita. Lins informou que as imagens têm baixa qualidade e por isso será preciso que um técnico especializado em vídeo amplie e clareie o que foi gravado. "Só dá para ver um vulto", afirmou.O laboratório de DNA da Universidade do Estado do Rio de Janeiro informou hoje que não recebeu as amostras de sangue colhidas no carro do motorista da família Staheli. O sigilo em torno das investigações aumentou nesta terça-feira. Nem a assessoria de imprensa da secretaria, nem os delegados que investigam o crime puderam falar sobre o caso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.