Polícia apreende 7 mil maços de cigarros falsificados

Agentes da delegacia de Investigações Gerais (DIG) e integrantes da Associação Brasileira de Combate à Falsificação (ABCF) apreenderam 7 mil maços de cigarros supostamente falsificados e contrabandeados durante uma operação na manhã desta segunda-feira, 21, no Centro Popular de Compras (CPC), o camelódromo, no centro de Ribeirão Preto.Foi a quarta operação neste ano para apreensão de cigarros no local. Nas anteriores foram apreendidos 30 mil, 20 mil e 10 mil maços, respectivamente, segundo o diretor da Divisão de Concorrências Públicas da ABCF, Fábio Kielberman.Desta vez, três homens, donos dos boxes onde estavam os cigarros, foram detidos, prestaram depoimento e foram liberados em seguida. O material apreendido irá passar por laudo pericial para confirmar a falsificação. Kielberman informou que a operação ocorreu após um mês de investigação. Segundo o diretor, os produtos falsificados contêm ferrugem, inseticida e pesticida agrícola, entre outros, proibidos no País. Ele destacou ainda que um terço dos cigarros comercializados no País são ilícitos e que as fraudes em impostos com cigarros falsificados giram em torno de R$ 2 bilhões por ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.