Polícia Federal
Polícia Federal

Polícia apreende 750 quilos de cocaína no porto do Rio

A cocaína seguiria de navio do Rio para Antuérpia, na Bélgica; ninguém foi preso

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

06 de novembro de 2020 | 20h44
Atualizado 06 de novembro de 2020 | 23h04

RIO - Mais de 750 quilos de cocaína foram apreendidos na tarde desta sexta-feira (6) no porto do Rio de Janeiro, em operação realizada pela Polícia Federal, Receita Federal e Polícia Civil do Estado do Rio. Às 22h, as autoridades ainda trabalhavam no porto, mas a operação era considerada praticamente encerrada.

A cocaína estava em tabletes acondicionados em sacolas usadas para transportar minério de ferro. Essas sacolas, por sua vez, estavam escondidas em meio a grandes volumes de minério de ferro, transportado solto em quatro contêineres. A cocaína seguiria de navio do Rio para Antuérpia, na Bélgica. Ninguém foi preso.

Na Europa, cada quilo dessa droga vale cerca de 45 mil euros (R$ 288 mil). Os 750 quilos, portanto, estão avaliados em R$ 216 milhões. A Polícia Federal havia sido informada sobre a possibilidade de haver drogas escondidas nesse tipo de carga porque autoridades europeias tinham encontrado entorpecentes em contêineres com esse produto embarcados a partir do Brasil ao longo deste ano.

“Essa carga veio de outros portos, então vamos tentar descobrir em que ponto do trajeto a droga foi inserida na carga, se isso aconteceu no porto do Rio ou antes”, disse o delegado Eder Francis Oliveira, da Delegacia de Repressão a Entorpecentes da Polícia Federal no Rio de Janeiro. “Além de descobrir onde a droga foi inserida, é preciso saber quem era o responsável por essa carga. Tem muitos agentes envolvidos no transporte, não basta ver o nome de quem está registrado na documentação. Vamos descobrir essa cadeia”, afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.