Polícia apreende 800 quilos de palmito no litoral de SP

Cerca de 800 quilos de palmito juçara - espécie ameaçada de extinção - foram apreendidos pela Polícia Ambiental em Caraguatatuba, no Litoral Norte Paulista. Por meio de uma denúncia anônima, seis policiais foram a uma casa, no bairro Porto Novo, onde funcionava uma fábrica clandestina de beneficiamento e armazenamento do produto, tirado de forma irregular da Mata Atlântica, na Serra do Mar.Quatro pessoas estavam na casa no momento da apreensão e foram levadas para prestar depoimento no 1º Distrito Policial de Caraguatatuba. Segundo a polícia civil, os suspeitos vão responder por crime ambiental em liberdade, já que não houve o flagrante da extração ilegal. Há outras quatro pessoas envolvidas que estão sendo investigadas pela polícia.O palmito seria vendido para restaurantes e mercearias. O produto in natura foi doado para entidades e os que já estavam embalados, destruídos pela Vigilância Sanitária.A falta de higiene no manuseio do palmito e o acondicionamento em embalagens não esterilizadas podem causar a contaminação do alimento pela bactéria que provoca o botulismo. A doença pode levar à morte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.