Polícia apreende animais silvestres em Carapicuíba

Após uma denúncia anônima, investigadores do Distrito Policial de Carapicuíba, na Grande São Paulo, localizaram uma residência onde 137 animais silvestres estavam sendo mantidos presos e prontos para serem vendidos. No início da noite de ontem, no interior da casa situada na Rua Vaselissa Zaotei, nº 222, no Jardim Angélica, Geison Oliveira de Matos foi detido com 136 pássaros e uma fêmea sagüi.No imóvel, os policiais apreenderam 10 filhotes de papagaio, 80 azulões, seis sabiás bico-de-pimenta (espécies que estão na lista das ameaçadas de extinção); além de três sabiás-laranjeira, três sabiás-pardão, da Bahia, três sabiás-coleira, um picharro, conhecido como trinca-ferro, dois canários-da-terra, 21 galos-de-campina, um sabiá bico-de-osso e cinco pássaros-pretos.Segundo o cabo Sandro Rossini e Silva, do 3º Pelotão da 1ª Companhia do 1º Batalhão de Policia, os animais eram trazidos da Bahia dentro de gaiolas cobertas com sacos plásticos, em viagens feitas com ônibus clandestinos. "Boa parte desses bichos morrem no meio da viagem. É bom ser dito que de cada 10 animais silvestres retirados da natureza em média apenas um sobrevive antes de ser comercializado. Quem alimenta o tráfico de animais é quem os compra", disse o policial militar.Ainda, segundo o policial, Geison venderia os pássaros e a fêmea sagüi nessas feiras conhecidas como "Feiras do Rolo". Geison assinou um termo circunstaciado, foi liberado e na semana que vem deve comparacer ao fórum, onde o juiz poderá aplicar uma pena de detenção ou serviços em prol da sociedade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.