Polícia apreende arsenal de depredadores de ônibus

A polícia apreendeu estilingues, bombas caseiras, peças de carros velhos e pedras com as pessoas que quebraram 86 ônibus, na noite de ontem em Planaltina de Goiás (GO), distante 45 quilômetros de Brasília. A cidade amanheceu tranqüila hoje, assim como Valparaízo (GO), principal foco de depredação de ônibus, no dia anterior, em protesto contra o aumento de 11,9% nas passagens interestaduais.Mais seis ônibus foram depredados nesta quarta-feira na BR 020, entre Sobradinho e o balão da Granja do Torto, apesar do policiamento. O reforço na segurança, no entanto, inibiu novas manifestações na rodovia BR 040, onde três ônibus tinham sido incendiados no dia anterior. "Hoje, mobilizamos 600 homens", informou o coordenador de planejamento de operações da Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal, coronel Carlos Lopes. Ônibus eram acompanhados, em alguns trechos, por carros policiais e até helicópteros. O inspetor da Polícia Rodoviária Federal, Isaac Newton Ferreira, seguia um dos ônibus que teve as janelas quebradas pelos passageiros, parou o veículo, mas não conseguiu identificar os responsáveis. Nessa mesma rodovia, passageiros se revoltaram com o estouro do pneu de um dos ônibus que quase causou um acidente. As pessoas estavam indignadas por pagar passagem cara e as empresas não realizarem freqüente manutenção dos ônibus.O delegado de Planaltina de Goiás, Waldir Soares de Oliveira, suspeita que algumas pessoas envolvidas na "baderna" de terça-feira à noite em sua cidade tenham sido contratadas para formar barricadas nas ruas, furar pneus e quebrar vidros dos ônibus. Segundo ele, entre os 21 menores e 67 maiores de idade presos pela polícia estavam desempregados e pessoas que não usam transporte coletivo, regularmente. "Eram marginais e vândalos que poderiam ter matado alguém com aquele arsenal", acusou o delegado. Ele promete, assim que identificar os mentores do protesto, acusá-los de formação de quadrilha e incitação à violência. Todos os presos já foram liberados, mas 20 foram autuados e poderão ser acionados judicialmente pelas empresas de ônibus por perdas e danos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.