Polícia apreende arsenal no interior de Pernambuco

O que era para ser uma operação de rotina acabou se transformando em uma das maiores apreensões de armas do ano no Estado de Pernambuco. Depois de perseguirem dois jovens, policiais civis e militares do município de Gravatá, no Agreste pernambucano, acabaram chegando a uma chácara onde era guardado um arsenal, com metralhadoras, pistolas, munição, máscaras antigás e armamento antiaéreo.De acordo com a PM, a operação começou na madrugada da segunda-feira, quando policiais prenderam Leonardo de Lira Souza, 26 anos e uma adolescente de 17 anos. A dupla foi denunciada por moradores da região depois de disparar vários tiros para cima durante uma festa. Logo após levar os acusados até a delegacia da cidade os policiais de plantão foram surpreendidos com o ataque de dois homens, que começaram a disparar contra a unidade policial, fugindo do local em uma moto. Uma segunda perseguição foi iniciada. Durante a ação, a polícia chegou até a chácara, localizada na área rural da cidade. Lá, Daniela Medeiros da Silva, 19 anos foi surpreendida tentando esconder as armas. Foram apreendidos uma submetralhadora de uso exclusivo das Forças Armadas, dois fuzis 762 (de uso privativo das Forças Armadas e da PM), cinco revólveres 38, duas espingardas calibre 12, uma pistola 9 milímetros, munição, equipamento GPS, máscaras, capuzes e até munição antiaérea.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.