Polícia apreende celulares e estiletes em penitenciárias no interior de SP

Mais 19 telefones celulares e 13 estiletes foram apreendidos nesta quinta-feira, 28, em blitze feitas em seis penitenciárias do interior de São Paulo controladas pela facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). A varredura foi determinada pela Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) para evitar possíveis motins neste fim de semana de eleições.Nesta quinta, investigadores da SAP tentaram descobrir de quem partiu um bilhete encontrado na quarta-feira, 27, com um traficante na zona norte de São Paulo. A carta, que pedia a encomenda de dinamite C-4 (de forte poder de destruição e uso controlado das Forças Armadas) teria sido escrita por um detento do Centro de Readaptação Penitenciária (CRP) de Presidente Bernardes, unidade onde está detida a cúpula do PCC e seu líder máximo, Marcos Camacho, o Marcola. A suspeita é de que a dinamite seria usada para destruir um presídio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.