Polícia apreende cocaína e crack em embalagem 'combo' no Rio

Operação no Morro do Dezoito não teve presos; polícia afirma que 'combo' é nova estratégia comercial

Tiago Rogero, estadão.com.br

24 de maio de 2011 | 11h02

RIO - Terminou sem presos a operação realizada na manhã desta terça-feira, 24, no Morro do Dezoito, em Água Santa, na zona norte do Rio. Cerca de 80 policiais civis chegaram à comunidade por volta de 6 horas para cumprir 25 mandados de prisão contra supostos assaltantes e traficantes, entre eles o homem apontado como líder da venda de drogas na região, Alexandre Bandeira de Melo, conhecido como "Piolho".

Uma apreensão, no entanto, chamou a atenção do delegado Reginaldo Guilherme da Silva, da 28ª DP (Campinho), que coordenou a operação. Os agentes encontraram 62 trouxinhas em que maconha e crack seriam vendidos juntos, em uma embalagem que está sendo chamada de "combo" pelos traficantes. "Nunca tinha visto as drogas embaladas desta forma. É uma nova estratégia comercial dos traficantes", disse o delegado.

Foram apreendidas também 102 munições de fuzil. O delegado apontou a existência de muitas rotas de fuga, ainda desconhecidas da polícia, como a causa para o não cumprimento dos mandados. "Não conhecíamos muito bem o terreno. A mata é muito fechada e vasta, mas hoje começamos um mapeamento importante da área", disse.

Além da 28ª DP, participaram da operação policiais da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), da Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA) e da Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC), com o apoio de um helicóptero da Polícia Civil. Segundo o delegado, não houve troca de tiros ou feridos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.