Polícia apreende drogas e celulares em presídios

Cento e dezesseis celulares, 96 carregadores, 1,173 quilo de maconha, 44 papelotesde cocaína, 130 porções de crack, 311 facas e estiletes, 25 pedaços de serra, 13 brocas e "maria louca", uma bebida feitacom arroz fermentado e casca de laranja, foram apreendidos na maioria das celas dos 32 presídios revistados pela Polícia Militar em todo o Estado. Além disso, um túnel foi encontrado nadetenção de Belém 1.A denúncia de que nesta semana poderá ocorrer uma rebelião nos presídios do Estado teria levado a Secretaria da AdministraçãoPenitenciária (SAT) a realizar a megaoperação, que começou às 6h desta segunda e terminou antes das 15h. O resultado parcial foidivulgado à noite.A SAT não confirmou a precaução por causa da possível rebelião estadual. O secretário Nagashi Furukawa informou que a revista está incluída num programa estabelecido no começo de maio desteano, que prevê a busca de armas, celulares e drogas, todos os meses, em presídios relacionados pelos diretores.Os detentos foram retirados de suas celas e mandados para os pátios ou quadras de futebol enquanto os policiais percorriam ascelas, com a supervisão dos agentes penitenciários e dos diretores dos presídios. A revista foi minuciosa.Celulares foram encontrados em buracos abertos nas celas, embaixo das camas. Num presídio de segurança máxima, os policiais retiraram o soquete onde estava a lâmpada no teto dacela e encontram um celular com bateria carregada.Os celulares serão entregues às autoridades policiais. Será feito um levantamento das chamadas e das ligações recebidaspelos detentos para a identificação de centrais telefônicas e dos presídios onde os presos estão cumprindo penas. A perícia técnica, a pedido da polícia, também fará um levantamento damemória dos celulares.Na capital, a revista ocorreu na Penitenciária do Estado, no complexo do Carandiru, e nos Centros de Detenção Provisória (CDPs). Na Grande São Paulo, os CDPs de Osasco, Santo André eGuarulhos também foram revistados o mesmo ocorrendo com a Penitenciária de Franco.No Vale do Paraíba, o anexo da Casa de Custódia de Taubaté, onde estão recolhidos detentos de alta periculosidade, foi vistoriado. Um vaso com sete pés de maconha foi encontrado na penitenciária Tarciso Leonce Pinheiro Cintra, o P1 de Tremembé. No complexo penitenciário de Hortolândia, na região de Campinas,os policiais apreenderam mais de 20 celulares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.