Polícia apreende R$ 20 milhões em contrabando do Paraguai

Mercadorias contrabandeadas do Paraguai avaliadas em mais de R$ 20 milhões foram apreendidas na madrugada desta quinta-feira pela Polícia Rodoviária Federal, em Ourinhos, no interior de São Paulo, na rota dos sacoleiros. As 150 toneladas de contrabando - bebidas, cigarros, aparelhos eletrônicos, eletrodomésticos, roupas, relógios, brinquedos, material de informática e computadores - eram transportadas em 28 ônibus. Cinco pessoas foram autuadas na Polícia Federal de Marília e levadas à prisão, à disposição da Justiça Federal. Os demais sacoleiros foram liberados.O contrabando foi levado para o depósito da Receita Federal em Bauru. Os ônibus seguiam em comboio de Foz do Iguaçu para São Paulo. O plano de ação dos patrulheiros federais para a prisão dos sacoleiros e a apreensão do contrabando vinham sendo preparados desde o mês passado, depois de um levantamento sobre o trajeto dos ônibus, que a cada semana faziam um roteiro diferente para fugir da fiscalização. Os 100 policiais envolvidos no trabalho foram reunidos na sede da Rodoviária Federal em Ourinhos, na divisa de São Paulo com o Paraná, na noite de ontem. Depois seguiram para as barreiras montadas na Rodovia Transbrasiliana. Madrugada Os ônibus com os sacoleiros que vem de Foz do Iguaçu para São Paulo começam a rodar de madrugada para escapar dos possíveis bloqueios da Polícia Rodoviária. "Eles acreditam que a fiscalização é feita somente durante o dia e ficaram surpresos com o policiamento e a revista", disse o inspetor Antonio Farias, um dos coordenadores do trabalho. Os patrulheiros informaram não ter encontrado armas ou drogas nas caixas com o material contrabandeado. Farias afirmou ter sido uma das maiores apreensões por parte da Polícia Rodoviária Federal no País. Os sacoleiros abastecem parte do mercado explorado pelos ambulantes nas principais cidades brasileiras, principalmente São Paulo. É o chamado mercado "formiguinha" que vem sendo combatido pela fiscalização da Prefeitura Municipal e pelo Ministério Público Estadual. A Polícia Federal investiga para identificar os esquemas que envolvem os grandes fornecedores de contrabando. São os que trazem as mercadorias compradas na China.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.