AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Polícia baiana espera identificar assassino de turista francês pelo DNA

Henri Marie Dominique Zeig, de 72 anos, foi atingido por cinco tiros nesta última terça-feira, 25, em Porto Seguro; há indícios de que a vítima teria lutado com o criminoso

Tiago Décimo, SALVADOR,

26 de outubro de 2011 | 21h44

A polícia baiana espera conseguir identificar o assassino do turista francês Henri Marie Dominique Zeig, de 72 anos, morto na noite desta última terça-feira, 25, em Porto Seguro, no litoral sul da Bahia, por meio de análise de DNA. Há indícios de que a vítima lutou com o criminoso antes de ser atingido por cinco tiros - e pedaços de pele extraídos da unha do francês podem apontar o autor dos disparos.

Morador de Luxemburgo e corretor de imóveis aposentado, Zeig estava no sul da Bahia acompanhado pela mulher, Brigitte Gisele Ida Drouot, de 58 anos, desde o dia 5. A Delegacia de Proteção ao Turista (Deltur) de Porto Seguro, que investiga o crime, trabalha com a hipótese de latrocínio. O francês foi encontrado sem o relógio - um Rolex de ouro branco -, a aliança de ouro e os R$ 200 com os quais havia saído para uma caminhada pela orla norte de Porto Seguro.

Brigitte prestou depoimento, na tarde de hoje, ao delegado Ricardo Feitosa. Contou que o casal havia sofrido uma tentativa de assalto na última quinta-feira. Ele reagiu, permitindo a ela que fugisse e chamasse a polícia, mas acabou ferido levemente por um dos assaltantes. O casal não teve objetos levados no episódio.

Na terça-feira à noite, o casal saiu para jantar com o filho de uma amiga que também reside em Luxemburgo, identificado pela polícia apenas como Diego. Depois de comer, Zeig teria pedido para voltar ao hotel a pé, sozinho. Seu corpo foi achado pouco depois.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.