Polícia busca soldado suspeito de roubo

O soldado Ivan Ribeiro da Silva, armeiro da 3ª Companhia do 22º Batalhão Policial Militar, acusado de ser um dos responsáveis pelo roubo das 30 armas do Comando de Policiamento de Área Metropolitano (CPAM/2), está sendo procurado por 80 homens da Corregedoria da PM e dezenas de policiais civis. Ele deveria ter se apresentado para o trabalho às 19 horas desta quinta-feira."O nome do soldado acabou sendo revelado pela imprensa no fim da tarde, e ele não apareceu no quartel. Fomos até sua casa, mas não conseguimos prendê-lo", afirmou o tenente-coronel Renato Perrenoud, da Comunicação Social da PM. Outro soldado de um batalhão da zona sul também está sendo procurado. Ele teria auxiliado Silva a retirar as armas do 22º Batalhão.A Corregedoria da PM, além de investigar o envolvimento de um sargento, dois cabos e 16 soldados no roubo ou cobertura aos ladrões, apura a omissão na fiscalização das armas.A cada 24 horas, o armeiro é obrigado a entregar relatório a seus superiores - um sargento, um tenente e um capitão - com as informações da retirada e da devolução das armas. O relatório deve ter o número de armas, os nomes dos militares, o dia e a hora da retirada e da entrega, além de justificativa para o caso de o policial continuar com a arma.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.