Polícia caça pela zona norte assassino de coronel da PM

Quatro chegaram a ser detidos (um era policial militar), mas foram liberados

Marcelo Godoy, O Estadao de S.Paulo

17 de janeiro de 2008 | 00h00

As horas seguintes à morte do coronel José Hermínio Rodrigues foram de buscas intensas em toda a zona norte. Quatro suspeitos foram detidos, entre eles um policial militar, mas às 22 horas de ontem todos já estavam soltos. PMs fizeram bloqueios em toda a região e revistavam motociclistas. Todos estavam atrás do homem que dirigia uma Honda Falcon, o assassino do comandante da Polícia Militar na região. "Os autores desse crime serão descobertos e capturados", afirmou o comandante-geral da PM, coronel Roberto Antônio Diniz. O comandante negou que a morte do coronel tenha relação com outros dois assassinatos de policiais, um deles na zona norte. "Em um dos casos, nós já sabemos que o policial foi vítima de um assalto."O primeiro suspeito detido ontem foi pego na frente do Hospital da PM, na zona norte. Foi para lá que o coronel Hermínio foi levado depois de baleado - ele ainda passou por uma cirurgia antes de morrer.O suspeito chegou ao hospital em uma moto parecida com a usada pelo assassino. Estava armado com uma pistola calibre 380, igual à arma usada no crime, e era um policial. Acabou detido para averiguação por ordem de um coronel, pois o suspeito não soube explicar o que estava fazendo ali perto do hospital. A arma foi examinada e, quando se constatou que ela não havia feito disparo recente, o suspeito foi solto.Os três outros suspeitos foram detidos por policiais civis do 39º DP, mas também acabaram soltos. Eles haviam sido alvos de uma denúncia anônima.O assassinato foi registrado no 20º DP, que ouviu três testemunhas - duas viram o assassinato e uma ouviu os tiros. O crime será apurado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e pelo Setor de Crimes Contra PMs da Corregedoria da PM. "O que eu sei é que perdemos um grande coronel. Sua atuação valorizava a Polícia Militar", disse o coronel Jorge Luis Alves, chefe do Comando de Policiamento de Área Metropolitano-10 (CPA-M10), responsável pela região de Santo Amaro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.