Polícia Civil fecha clínica de abortos em Porto Alegre

Local tinha fechada de centro de estética e massoterapia; seis acusados de envolvimento no esquema foram presos

Elder Ogliari, O Estado de S. Paulo

29 Outubro 2014 | 20h50

PORTO ALEGRE - A Polícia Civil fechou uma clínica de abortos no bairro Floresta, próximo ao centro de Porto Alegre, nesta quarta-feira, 29. Sob a fachada de centro de estética e massoterapia, o local tinha consultório e equipamentos cirúrgicos. As mulheres interessadas no procedimento eram atraídas por agenciadores.

Foram presos seis acusados de envolvimento com o esquema, entre os quais seguranças, secretárias e uma estudante. Os investigadores suspeitam que um médico participe do esquema, mas não encontraram o profissional enquanto cumpriam os mandados de busca e apreensão. 

Integrantes do grupo também vendiam medicamentos abortivos para clientes em diversas cidades do País.

 

Mais conteúdo sobre:
Porto Alegre aborto Rio Grande do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.