Polícia Civil indicia piloto de lancha que afundou em Brasília

Segundo bombeiros, condutor havia consumido bebida alcóolica; duas irmãs morreram

Priscila Trindade, da Central de Notícias

26 de maio de 2010 | 20h05

SÃO PAULO - A Polícia Civil indiciou por homicídio culposo o piloto da lancha que afundou no Lago Paranoá, em Brasília, na madrugada de sábado, 22. Duas irmãs morreram no acidente.

 

Um grupo de 10 pessoas que participava de uma festa em uma casa às margens do Lago Norte foi fazer um passeio e, por volta das 3h30, o barco afundou. Duas pessoas conseguiram se salvar, nadando até as margens do lago e outras seis pessoas foram socorridas pelos bombeiros. Os corpos de Juliana Queiroz Lira, de 21 anos, e de Liliane Queiroz, de 18 anos, foram encontrados pela corporação no último dia 25.

 

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o condutor da lancha havia consumido bebida alcoólica. Além disso, havia excesso de passageiros na lancha, que comporta seis pessoas.

Tudo o que sabemos sobre:
Paranoálagoa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.