Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Polícia Civil investiga suspeito de planejar novo incêndio em Janaúba

Homem foi liberado após prestar depoimento; ele nega as ameaças, denunciadas pela diretora de outra creche do município mineiro

Leonardo Augusto, especial para o Estado

21 Outubro 2017 | 12h40

BELO HORIZONTE - A Polícia Civil de Minas Gerais investiga a ameaça de um novo incêndio em uma creche de Janaúba, na região norte de Minas Gerais. Na última quinta-feira, 19, Luiz Carlos Mendes Moreira, de 52 anos, foi detido no distrito de Quem Quem, zona rural do município, depois de ter supostamente afirmado a familiares e amigos que queimaria a creche Cantinho Feliz por não ter recebido pagamento por serviços prestados a uma empreiteira contratada pela Prefeitura. Luiz Carlos dizia há pelo menos uma semana que faria "igual aconteceu em Janaúba".

Segundo a Polícia Civil, o homem foi liberado após prestar depoimento, em que negou as ameaças. A corporação não encontrou testemunhas que comprovassem a declaração, que foi denunciada à Polícia Militar pela diretora da creche Cantinho Feliz. 

No dia 5 de outubro, o vigia Damião Soares dos Santos, jogou líquido inflamável e colocou fogo na creche Gente Inocente, em Janaúba, matando nove crianças e uma professora. O vigia também morreu no incidente. A Polícia Civil investiga o caso. As apurações da corporação apontaram para crime premeditado, depois de agentes terem encontrado galões utilizados para guardar gasolina na casa do vigia.

Mais conteúdo sobre:
Janaúba [MG]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.