Polícia Civil prende italiano por crime de pedofilia no Rio

A Polícia Civil prendeu nesta quinta-feira o italiano Walter Ghigo, de 52 anos, por crime de pedofilia. Sócio de um conhecido restaurante em Botafogo, na Zona Sul do Rio, Ghigo tinha em casa 500 mil imagens de menores, entre 6 e 12 anos de idade, em poses eróticas. Ele foi autuado por armazenar e disponibilizar o conteúdo pornográfico ilegal.A investigação, realizada pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), começou há 30 dias, após uma denúncia anônima. Nesta quinta-feira, com um mandado de busca e apreensão expedido pelo Plantão Judiciário da Capital, policiais foram até a casa de Ghigo, uma cobertura na Rua das Palmeiras, também em Botafogo.No apartamento onde o comerciante vive com a mulher e dois filhos (um rapaz de 18 anos e uma menina de 2), os agentes da DRCI apreenderam dois computadores e 30 CDs, nos quais o italiano armazenava as fotos.A polícia descobriu também que Ghigo seria o responsável pelo desenvolvimento de um programa de computador, o Pics Power Studio, usado para organizar as fotos eróticas de menores. Por meio de uma página na internet batizada com o mesmo nome do software, ele vendia downloads do programa por US$ 49, segundo a polícia.O Pics Power Studio funciona como um álbum digital em que fotos e vídeos eróticos podem ser catalogados por diversos critérios, entre os quais a idade dos "modelos" que aparecem nas imagens, como informa a página. O site tem versões em sete línguas: português, espanhol, inglês, italiano, holandês, alemão, francês e africâner (falada na África do Sul).Agentes da DRCI contaram que Ghigo conseguia as fotos eróticas de menores na Internet e as distribuía para outras pessoas. A polícia fará perícia nos computadores do comerciante para verificar se as imagens das crianças eram vendidas junto com o Pics Power Studio ou se as fotos eram enviadas aos clientes em separado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.