NILTON FUKUDA/ESTADÃO
NILTON FUKUDA/ESTADÃO

Polícia prende grupo que gravava ilegalmente filmes em cinemas

Quadrilha vendia as cópias em site; foram apreendidos 18 mil CDs e DVDs, gravadores de mídia, impressoras, computadores, HDs

Murilo Rodrigues Alves, O Estado de S. Paulo

15 Janeiro 2016 | 12h17

BRASÍLIA - A Polícia Civil de Mato Grosso do Sul prendeu nesta quinta-feira, 14, cinco pessoas acusadas de praticar o camcording, a gravação ilegal de um filme realizada dentro das salas de cinema. O Brasil é o maior responsável pela pirataria no cinema dentre os países da América Latina.

Na casa deles foram apreendido 18 mil CDs e DVDs, além de 200 gravadores de mídias, dez impressoras, computadores, HDs, filmadoras, celulares, tablets e outros aparelhos que eram usados para captar as imagens clandestinamente nas sessões de cinema. A polícia estimou em R$ 70 mil o desfalque financeiro da quadrilha com as apreensões. 

As prisões são fruto de investigação da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Defraudações, Falsificações, Falimentares e Fazendários (Dedfaz) do Estado, coordenada pela delegada Ariene Nazareth Murad de Souza

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.