Polícia começa a ouvir apostadores de bolão inválido no RS

Cinco pessoas teriam participado e ganhado R$ 52 milhões; outras 11 reinvidicam prêmio da Mega-Sena

Fabiana Marchezi e Elder Ogliari, do estadao.com.br,

23 de fevereiro de 2010 | 14h31

O delegado Clóvis da Silva, da 2ª Delegacia de Polícia de Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, ouviu na manhã desta terça-feira, 23, cinco apostadores que teriam participado de um bolão e acertado os números sorteados no concurso 1.155 da Mega-Sena, cujo prêmio estava acumulado em R$ 52 milhões.

 

Veja também:

Caixa suspende lotérica que enganou apostadores no RS

 

De acordo com o delegado, pelo menos mais 11 pessoas reivindicam o prêmio. Os outros 11 depoimentos devem ocorrer ainda nesta tarde. Representantes da Caixa Econômica Federal e o proprietário da casa lotérica que vendeu os bilhetes também devem depor para esclarecer o caso. A principal suspeita é de estelionato.

 

O grupo de moradores de Novo Hamburgo acertou as seis dezenas da Mega-Sena em um "bolão" oferecido pela agência, mas o jogo não foi lançado no sistema de controle da Caixa Econômica Federal, o que os impediu de receber o prêmio.

 

A lotérica teve suas atividades suspensas pela Caixa no final da tarde de segunda-feira, 22, e não poderá voltar a prestar serviços bancários, recolher apostas ou vender bilhetes de jogos oficiais enquanto não apresentar sua defesa.

 

Os bolões - jogos que trazem números prontos, vendidos pelas lotéricas - são proibidos pela Caixa Econômica Federal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.