Marcos de Paula/AE
Marcos de Paula/AE

Polícia começa a ouvir testemunhas da queda de garoto em colégio

Menino de 12 anos caiu do 5º andar do Colégio São Bento na sexta-feira, 28, e está internado em "estado "muito grave

Antonio Pita,

02 Outubro 2012 | 13h01

RIO - A Polícia Civil do Rio ouve nesta terça-feira, dia 2, as primeiras testemunhas do caso da queda de um garoto de 12 anos do 5º andar do Colégio São Bento, na última sexta-feira, 28. O garoto de 12 anos está internado no Hospital Souza Aguiar em estado "muito grave" segundo a Secretaria Municipal de Saúde.

De acordo com o delegado José Afonso Mota, serão ouvidos psicólogos, assistentes, monitores e professores do aluno. Também serão recuperadas hoje as imagens das câmeras de segurança da escola e uma perícia deve acontecer nesta tarde no local da queda.

"Estamos trabalhando com todas as linhas de investigação, mas por enquanto só temos hipóteses. É pouco provável que ele tenha sido jogado ou empurrado, mas ainda estamos investigando", afirmou Mota. Segundo ele, foram encontrados o sapato e a mochila do garoto no local da queda, o que reforçaria os indícios de tentativa de suicídio.

Uma equipe da polícia está no local para coletar informações e agendar os depoimentos. O delegado também vai ouvir os colegas do estudante para levantar informações sobre o perfil da vítima e se houve brigas ou bullying contra o menino. Os pais também serão ouvidos posteriormente, pois, segundo o delegado, eles não tem condições de conversar neste momento.

Ainda segundo o delegado José Afonso Mota, a escola, um tradicional colégio católico só para garotos, pode ser responsabilizada na área cível. "vamos avaliar como era a vigilância na escola, para saber se os estudantes eram monitorados. Ela pode responder pela escolha dos agentes e pela falta de cautela", afirmou.

Mais conteúdo sobre:
queda de garotorj

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.