Polícia comunitária ganha as ruas sobre duas rodas

Uma novidade está circulando sobre duas rodas, desde a semana passada, nas ruas de Pinheiros, zona oeste da capital paulista, para garantir a segurança de moradores e freqüentadores do bairro. São os policiais militares ciclistas, que, munidos de capacete, óculos e luvas, além de vestirem camiseta e bermuda com as características cores dos uniformes tradicionais, fazem a patrulha das áreas mais movimentadas da região usando bicicletas. Acostumado a ter o ciclismo apenas como passatempo, o soldado Emanuel Soares Santana, que antes fazia a ronda numa motocicleta, gostou da mudança de veículo. "Dá para estacionar a bicicleta com mais rapidez e a abordagem é bem mais ágil", afirma. Mas antes de pedalar pelas ruas, Emanuel passou por um período de adaptação. "Precisa ter um preparo a mais", diz. Para isso, ele ficou um mês recebendo treinamento técnico na Escola de Educação Física da Polícia Militar. A atuação dos PMs ciclistas é sempre realizada em duplas. Emanuel e sua parceira, a soldado Josiane Sá Souza, são responsáveis por percorrer o trecho da Avenida Brigadeiro Faria Lima até a Avenida Rebouças, passando pelo Largo da Batata e pelas Ruas Pedroso de Moraes, Eusébio Matoso e dos Pinheiros. Eles andam em média 30 quilômetros por dia. Bicicleta não é problema para Josiane. Ela usava esse meio de transporte para ir à escola quando criança. A soldado, que fazia o patrulhamento a pé, está satisfeita com a nova tarefa. "Além de nos incentivar fisicamente, a gente consegue trabalhar com mais facilidade." O objetivo da ronda feita com bicicletas é a prevenção de delitos. Mesmo tendo início na segunda-feira da semana passada, de acordo com Emanuel, o trabalho já apresenta resultados. "Na Faria Lima, entre os veículos, havia bastante roubo de celulares", diz. "Sentimos que isso tem diminuído." Valmir Marques Pimentel, dono da banca de jornais Largo da Batata, confia no novo tipo de patrulha. "Isso já deu certo em outros países, acho que vai dar certo aqui." Ele vê uma vantagem nos políciais andarem de bicicleta. "O cara fica atlético", brinca. "Fazendo exercício, ele tem mais habilidade."

Agencia Estado,

24 de dezembro de 2002 | 04h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.