Polícia conclui que universitário do ITA se matou

Em uma investigação conjunta que durou mais de seis meses, a Polícia Civil de São José dos Campos, no Vale do Paraíba, e a Divisão de Homicídios de Vitória (ES) concluíram que o universitário Guilherme Testoni cometeu suicídio.Testoni tinha 25 anos, era estudante do 4º ano de Engenharia Mecânica do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e foi encontrado morto em alto mar em maio do ano passado em Guarapari (ES). "Não houve qualquer ato contra ele ou seu patrimônio. O que ficou das investigações é que ele colocou fogo no próprio corpo e depois correu para o mar na intenção de se salvar", disse a delegada responsável pelo inquérito, Ana Paula Monteiro de Barros.Mensagens de despedida foram enviadas do celular dele para a mãe, Elza Testoni, que mora no Paraná. As investigações concluíram que Testoni cometeu suicídio por estar endividado. Ele comercializava ações na Bolsa de Valores pela internet e chegou a ter uma dívida de R$ 620 mil. Quando morreu uma corretora já havia vendido boa parte das ações, mas ainda restavam R$ 100 mil e existia a possibilidade dos bens da família serem tomados como forma de pagamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.