Fabio Motta/AE
Fabio Motta/AE

Polícia contesta advogado e afirma que Bruno só falará em juízo

Segundo advogado do goleiro, Bruno havia negado saber sobre sequestro de Eliza em depoimento

Pedro Dantas, da sucursal Rio,

07 de julho de 2010 | 22h18

RIO- O advogado Michel Assef Filho afirmou que o goleiro do Flamengo, Bruno Fernandes, negou em depoimento rápido ter conhecimento do sequestro de Eliza Samudio, confessado ontem pelo primo dele de 17 anos. A polícia, no entanto, negou que Bruno tenha falado na última quarta-feira.

 

 

Veja também:

Bruno depõe no Rio; sangue colhido no carro do goleiro é de Eliza

Defesa de acusados quer anular versão de menor

MP denuncia Bruno por sequestro e lesão corporal

especialESPECIAL - A cronologia do caso Bruno

 

Segundo os investigadores,  o goleiro se negou a prestar informações sobre o sequestro de Eliza e disse que só iria prestar esclarecimentos em juízo.

 

O advogado afirmou que vai impetrar habeas-corpus assim que possível para tentar revogar a prisão temporária de cinco dias decretada na quinta de manhã pela Justiça do Rio. Ele informou que o goleiro passaria a noite da carceragem da DH."Sobre o inquérito, da DH de Contagem (MG, no qual Bruno é investigado pelo assassinato da moça), eu ainda vou tomar conhecimento para poder dar declarações sobre o assunto".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.