Polícia continua em morro onde estudante foi baleada no Rio

A polícia permanece ocupando o Morro da Previdência, no centro do Rio, onde uma estudante de 21 anos e um traficante morreram em dois violentos confrontos entre policiais e traficantes nesta quinta-feira, 1º. A situação já está controlada.No primeiro tiroteio, às 6 horas, Denilza Maria da Silva Nascimento foi atingida no peito por uma bala perdida, enquanto dormia em seu quarto. Granadas chegaram a ser lançadas pelos criminosos em direção à polícia. Mais tarde, por volta das 10 horas, Pablo Pierre Mendes do Amparo, de 29 anos, foi baleado. Ele é apontado pela polícia como chefe do tráfico na favela. Repórteres ficaram na linha de tiro e tiveram que se proteger num bar da área.

Agencia Estado,

01 de junho de 2006 | 16h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.