Polícia controla rebelião de menores em Fortaleza

Uma rebelião no Centro Educacional Patativa do Assaré - destinado à recuperação de jovens infratores -, localizado em Fortaleza, deixou 13 internos feridos. A tensão durou cerca de 12 horas. O motim começou no domingo à noite, após o jantar, e só foi controlado durante a madrugada desta segunda, quando policiais militares ocuparam o local.Usando garfos e facas da cozinha, os adolescentes fizeram reféns os sete instrutores educacionais. Eles também queimaram colchões e ameaçaram explodir botijões de gás.O Centro deveria ser destinado apenas a casos de internação provisória (aguardando julgamento), mas recebe adolescentes sentenciados. A capacidade é para 70 internos e estava com 230. De acordo com o juiz da 5ª Vara da Infância e da Juventude, Darival Beserra, a situação é desumana e não apresenta condições para ressocializar ninguém. Já o secretário da Ação Social do Ceará, Raimundo Gomes de Mattos, põe a culpa pela superlotação na Justiça por não fazer a revisão de todos os processos.Segundo o diretor do Centro, Abraão Pinheiro, os prejuízos estão calculados entre R$ 350 a 400 mil. Do lado de fora, familiares dos internos aguardavam aflitos a lista de feridos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.