Polícia conversa com direção de colégio e procura imagens de agressores de estudante

A polícia conversou com a direção do Colégio Sion, onde supostamente estudam os agressores do estudante do Ensino Médio do Mackenzie, Daniel.S, de 15 anos. O jovem foi agredido na semana passada por cinco rapazes e uma menina, que usava uma camiseta do Sion. Além das informações da direção, os investigadores esperam poder identificar os suspeitos com a ajuda de imagens de sistemas de vídeo dos prédios próximos ao local do crime."Estamos trabalhando no sentido de identificar os responsáveis para definir quais as punições cabíveis em cada caso", explica o delegado Gilmar Bessa, responsável pelo inquérito.Segundo Bessa, o estudante compareceu à delegacia na quarta-feira, acompanhado de seu pai, realizou os exames de corpo de delito e em seu depoimento afirmou poder identificar os agressores. Daniel e outro estudante do Mackenzie caminhavam pela Avenida Higienópolis quando foram parados por dois rapazes que exigiram R$ 50,00 para que eles pudessem seguir. Outros três rapazes e uma menina juntaram-se ao grupo e ao constatarem que os dois eram alunos do Mackenzie disseram que eles mereciam apanhar.O rapaz levou socos e pontapés e foi socorrido por um motorista que passava pelo local. Daniel sofreu várias fraturas do nariz e foi encaminhado ao Hospital Sabará, onde foi submetido à uma cirurgia plástica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.