Tasso Marcelo/AE
Tasso Marcelo/AE

Polícia cumpre reintegração de posse de quatro casas no Jardim Botânico-Rio

Mais de 600 famílias vivem em casas doadas no terreno do Horto Florestal

Clarissa Thomé - O Estado de S.Paulo,

04 Abril 2013 | 11h48

RIO - Agentes da Polícia Federal e da Polícia Militar e um oficial de justiça estão no Horto, no Jardim Botânico, zona sul do Rio. Eles cumprem decisão da 23.ª Vara Federal, que determinou a reintegração de posse de quatro casas na área do Jardim Botânico. Ali vivem sete famílias.

A desocupação de quatro casas está dentro de um contexto maior - 620 famílias vivem no terreno do Horto Florestal, em casas doadas ao longo dos anos por sucessivas administrações do parque e também pelo Ministério da Agricultura. O presidente do Jardim Botânico, Lizt Vieira, que já apresentou seu pedido de demissão, defende "alternativa digna de moradia" para as famílias, mas sustenta que as casas no terreno do parque contrariam interesses científicos e ambientais.

Os moradores se recusam a sair. Eles aguardam a regularização das famílias no local, defendida pela Secretaria de Patrimônio da União (SPU). Os moradores têm o apoio do deputado federal Edson Santos (PT), ex-morador do local.

Entre os moradores que estão para ser despejados está o senhor Delton, de 71 anos, que vive no Horto desde que nasceu. "Ele não tem para onde ir. Simplesmente vai ficar na rua. A juíza está irredutível, não quer reconhecer que essas casas fazem parte do projeto de regularização fundiária que já está em curso em Brasília", afirmou Emília Souza, da associação de moradores.

Mais conteúdo sobre:
Reintegração de posse

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.