Polícia de Alagoas encontra gêmeas supostamente vendidas por sua mãe

Mulher se arrependeu e disse à polícia que entregou suas filhas de três meses por R$ 1,3 mil

Efe,

07 Novembro 2010 | 05h37

RIO DE JANEIRO - A polícia de Alagoas localizou neste sábado, 6, duas gêmeas de três meses que supostamente tinham sido vendidas por R$ 1,3 mil por sua própria mãe, detida na sexta-feira, 5, após afirmar estar arrependida de entregar as menores, informaram fontes oficiais.

 

As gêmeas estavam com uma professora de 60 anos que disse ter se oferecido para cuidar delas, depois que a mãe alegou não ter condições para sustentá-las.

 

O fato ocorreu em Arapiraca, no interior de Alagoas e onde as duas eram procuradas desde sexta-feira, depois que sua mãe, identificada como Maria Esterlina Santos Ferreira, de 28 anos, declarou que as vendeu a uma desconhecida.

 

Após a suposta negociação, intermediada por uma amiga, a mulher se arrependeu e revelou sobre a venda das filhas ao pai das gêmeas, que imediatamente denunciou o caso à polícia, segundo o delegado Gilson Rego.

 

A mulher que estava com as meninas alegou que só aceitou cuidar das gêmeas porque a mãe delas declarou que não tinha condições e que queria abandoná-las, segundo seu advogado, Geraldo Palmeira. "Sua única pretensão era cuidar das meninas. Nunca ofereceu dinheiro", acrescentou o advogado.

 

A mulher que entregou suas filhas está presa na delegacia de Arapiraca. Em entrevistas que concedeu a rádios locais, a mãe disse estar arrependida de sua atitude e acrescentou que queria ir à polícia para recuperar as gêmeas, mesmo que com isso pudesse ser presa. As duas crianças foram entregues ao Conselho Tutelar de Arapiraca.

Mais conteúdo sobre:
ArapiracagêmeasAlagoas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.