Polícia de Brasília faz a 2º maior apreensão de LSD em 12 anos

Jovens da classe média são presos com 9 mil micropontos, 550 comprimidos de ecstasy e 300 cristais de MDMA

OSWALDO FAUSTINO, Agencia Estado

29 Agosto 2007 | 22h42

A Polícia Civil do Distrito Federal fez nesta quarta-feira, 29, a segunda maior apreensão de LSD dos últimos 12 anos, no País - 9 mil micropontos (na maior foram 20 mil), 550 comprimidos de ecstasy e 300 cristais de MDMA -, após 6 meses de investigações. Cinco jovens de classe média alta foram presos. Entre eles, há um funcionário da Câmara, um servidor terceirizado do Ministério das Comunicações e um estagiário da Universidade de Brasília.A quadrilha, formada por moradores do Lago Norte, era comandada pelo promotor de eventos Daniel Cavalcante Gauche, de 26 anos. Com ele foram presos o servidor da Câmara Federal, Rodrigo Álvares dos Prazeres, 29 anos, o funcionário terceirizado do Ministério das Comunicações, Hélio Antonio Pereira de Vasconcelos, 24, o estagiário da UnB, Sérgio Alessandro Fernandes Mota, 25, e Wellington José Borges Filho, também de 24, cuja profissão não foi revelada pela polícia. Os três últimos eram responsáveis pela distribuição nas festas e boates.Foram apreendidos também um tijolo de maconha prensada e 98 bolinhas de haxixe.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.