Polícia de Campos do Jordão investiga estupro de turista

O que era para ser um passeio transformou-se em pesadelo e trauma. Na última sexta-feira, um casal saiu da cidade de Jundiaí (SP) para passar o final de semana em Campos do Jordão, na Serra da Mantiqueira. O local escolhido para o feriado foi um chalé, localizado em uma pousada, no bairro Alto da Boa Vista, no meio da mata, próximo à natureza. Depois de se acomodarem, marido e mulher resolveram sair para jantar no Capivari, centro da cidade. Por volta das 21 horas, saíram do chalé e antes de entrarem no carro, foram abordados por dois homens encapuzados e armados. Com revólveres na cabeça, foram levados novamente para o chalé. Sem que ninguém ouvisse, um dos assaltantes segurou o homem, de 29 anos, na sala, enquanto o outro bandido levou a mulher, de 28, para o quarto. Ameaçados, as vítimas foram obrigadas a seguir as ordens dos marginais. Enquanto um deles procurava por dinheiro, cartão e cheques, roubando R$500 da vítima, o outro estuprou a mulher. Os gritos puderam ser ouvidos pelo marido. Depois de meia-hora, a dupla foi embora, levando, além do dinheiro, o carro do casal. Duas horas depois, o carro foi localizado no mesmo bairro. O casal foi levado para a delegacia onde prestou depoimento. No dia seguinte, retornaram para Jundiaí, carregando o trauma na bagagem. Para as polícias, civil e militar, o crime foi um caso isolado. "Há muito tempo que não temos estupro na cidade e as ocorrências estão diminuindo" afirmou o delegado Jorge Esteves. SuspeitoApressada em desvendar este crime, que na opinião de comerciantes e policiais "só depõe contra o turismo da cidade", a polícia civil vai checar de quem são as digitais encontradas no veículo. "Temos um suspeito e vamos cruzar as impressões digitais dele com as encontradas no veículo" afirmou Esteves. "A situação em Campos do Jordão está dentro dos patamares aceitáveis e isso graças ao trabalho das polícias." O caso, que assustou a comunidade, também está sendo encarado como isolado pelo comando da Polícia Militar. Tanto a polícia como os comerciantes, querem reforço policial na cidade. "Todo município clama por mais policiamento. Quem é que não quer mais policiais nas ruas? Apesar de também querer, posso afirmar que o número atual de policiais é compatível com a população", afirmou o capitão Marcelo França dos Santos. Segundo a PM, o homem preso na última segunda-feira, durante assalto ao empresário Sílvio da Costa Rios Filho, de 43 anos, pode estar envolvido com o crime do estupro.Entre os comerciantes, também há a exigência por mais policiais nas ruas. "Quando estamos na alta temporada, vemos muito mais policiais. É claro que um reforço no policiamento seria bem vindo, mas não estamos nos sentindo tão inseguros como disseram" afirmou o empresário Paulo César da Costa, dono de um restaurante no bairro Capivari, região central da cidade e diretor da Associação Comercial. Campos do Jordão tem 48 mil moradores e na alta temporada, durante os meses de junho e julho, recebe cerca de 1,5 milhão de turistas. "Apesar do grande volume de pessoas, no ano passado ficamos 11 meses sem nenhum homicídio", argumentou o delegado Esteves. O nome da pousada e das vítimas foi preservado pela polícia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.