Polícia de Iretama caça agricultor que ataca mulheres

A polícia de Iretama, a 400 quilômetros de Curitiba, no noroeste do Paraná, continua mobilizada para encontrar o agricultor e vaqueiro Noel Bruno Ribinski, de 32 anos, acusado de ter atacado sete mulheres e violentado duas delas, além de matar o estudante Josemar de Mendonça, de 17 anos, no início da madrugada de sábado. Logo depois da morte, ele raptou uma amiga de Mendonça, que conseguiu escapar por volta das 17 horas de domingo. Ribinski, que vem sendo chamado de "maníaco de Iretama", está escondido nas matas da região. A população de Iretama, com cerca de 12 mil habitantes, está assustada em razão de o rapaz ainda não ter sido preso. O medo faz com que muitos boatos e falsos alarmes sejam passados à polícia, assim que alguém vê uma pessoa desconhecida. Cerca de 30 policiais militares percorrem as matas e entram em todas as casas abandonadas da zona rural, mas até agora não encontraram Ribinski. Ele foi reconhecido por uma das vítimas. Segundo informações de familiares do rapaz, ele já passou por tratamento psiquiátrico. Na mata, ele estaria com uma pistola e um revólver calibre 32.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.