Polícia de Minas pede exame de DNA em corpo encontrado no interior de SP

Resultado do exame deve ser comparado com o DNA de Eliza Samudio e de seus pais

Julia Baptista, do estadão.com.br

20 de julho de 2010 | 19h32

SÃO PAULO - A Polícia Civil de Minas Gerais confirmou que enviou hoje ofício à Polícia Civil de Cachoeira Paulista, localizada a 193 km de São Paulo, solicitando o exame de DNA em um corpo carbonizado que foi encontrado em uma matagal do município. A Polícia de Cachoeira Paulista disse que não havia recebido o ofício até a tarde desta terça-feira.

 

O exame será feito em São Paulo. Mas, caso não houver condições de realizá-lo em São Paulo, o material será enviado para Belo Horizonte. A Polícia vai comparar o resultado do exame do corpo carbonizado com o DNA de Eliza Samudio e de seus pais.

 

Segundo a Polícia Civil de Cachoeira Paulista, foi encontrado apenas o esqueleto do corpo com vestígios de fibras de pneu de borrachas, em 26 de junho, no bairro de São Miguel. O pé da vítima, no entanto, estava intacto; e a ponta dos dedos, cortadas. A arcada dentária estava quase totalmente destruída; apenas um ou dois dentes restaram.

 

Ainda de acordo com a Polícia, ninguém havia reclamado o corpo até a tarde desta terça-feira, 20. Os restos mortais foram enterrados no Cemitério da cidade como indigente. Um pedaço do fêmur foi retirado para a realização do exame de DNA. A polícia está investigando o caso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.