Polícia de Minas retoma buscas por Eliza em sítio do goleiro Bruno

Decisão foi tomada após depoimento e conversa com Elenilson Vitor da Silva, administrador do imóvel

Eduardo Kattah, de O Estado de S. Paulo

13 de julho de 2010 | 19h24

BELO HORIZONTE - No fim da tarde desta terça-feira, 13, a Polícia Civil de Minas retomou as buscas no sítio do goleiro Bruno Fernandes, em Esmeraldas, na região metropolitana de Belo Horizonte. As buscas foram retomadas após o depoimento do administrador do sítio, Elenilson Vitor da Silva, um dos suspeitos de envolvimento com o desaparecimento de Eliza Samudio, de 25 anos, ex-amante de Bruno.

 

Veja também:

linkVeterinário é chamado para periciar cães de acusado

linkPolícia poderá ouvir Fernanda, outra amante de Bruno

linkSuspeito de matar Eliza só vai falar em juízo, diz advogado

linkJovem muda depoimento e incrimina Bruno

especialCronologia do caso

 

De acordo com o advogado Frederico Franco - que faz parte da equipe de Ércio Quaresma, advogado de Bruno e outros cinco suspeitos -, Elenilson não respondeu às cerca de 20 perguntas formuladas pelos delegados, se reservando ao direito de permanecer em silêncio e só falar em juízo.

 

Na segunda-feira, ele havia sido ouvido e confirmou informações prestadas anteriormente, no início do inquérito. "Ele prestou dois depoimentos anteriores na qualidade de testemunha e hoje prestou o primeiro na qualidade de investigado", ressaltou Franco.

 

De acordo com fontes policiais, a decisão de retomar as buscas no sitio foi baseada nos últimos depoimentos e em uma conversa informal com o administrador. "Aí eu não sei. Na minha presença, nada falou. Se falou informalmente, o que não está nos autos não está no mundo", reagiu o advogado.

Tudo o que sabemos sobre:
caso Bruno

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.